Home

Aula aberta: "A Difícil Democracia: Estado, Cidadania e Desenvolvimento em tempos de Capitalismo Financeiro"

Aula aberta - 18 de julho, Maputo, Moçambique

A Associação AILPcsh co-organizou no último dia 18 de julho em Maputo, Moçambique, uma aula aberta com o Professor Doutor Boaventura de Sousa Santos intitulada "A difícil democracia: Estado, Cidadania e Desenvolvimento em tempos de capitalismo financeiro". O evento aconteceu na Faculdade de Ciências Sociais e Filosóficas da Universidade Pedagógica – UP e contou com a participação de professores universitários, estudantes, activistas e outros interessados e comprometidos com o tema. A conferência teve como orientação transversal precisar alguns conceitos importantes para a compreensão da democracia nos tempos atuais, tais como o capitalismo financeiro, o conceito de desenvolvimento, de democracia e de Estado. No que se refere ao capital financeiro, o palestrante definiu-o como sendo uma das dimensões do capitalismo global, e com isso, a centralidade deixa de estar na produção como se revelou historicamente, para estar na circulação de capital. Essa primazia do capital, consequentemente, tem vindo a aumentar as desigualdades sociais de um modo geral, e mais especificamente ao nível dos cidadãos relaciona-se ao alargamento do consumo por via do crédito.

O conceito de desenvolvimento por sua vez, também abordado na conferência, surge num contexto de contraposição com a emergência dos países socialistas no leste Europeu, e por isso, como referiu o Professor Boaventura, desenvolvimento “passa a ser o nome que se pretende dar ao crescimento capitalista”. Para a compreensão do conceito de democracia, o conferencista chamou a atenção para a necessidade de desmitificação do conceito, já que a democracia nasceu sob a ideia de que seria um sistema potencialmente caótico, e que sendo a democracia um governo das maiorias, as maiorias não saberiam governar. E portanto, a democracia deveria ser sempre algo de poucos, como a abordagem mais liberal vem defender. No entanto, com o passar do tempo ela tornou-se cada vez mais presente no imaginário do povo, assumindo diferentes sentidos e dimensões nas sociedades contemporâneas. Finalmente abordou-se diferentes temas relacionados ao papel do Estado, uma contextualização histórica sobre o capitalismo e seu desenvolvimento, buscando diferenciar as formas como o capitalismo se desenvolveu na Europa e na América do Norte. E ainda, situou a forma como as economias ocidentais se têm organizado para neutralizar economias emergentes, buscando legitimar a sua acção através de golpes e desestabilização dos Estados.